[1]
J. Perlingeiro, “RELEITURA DO PRINCÍPIO DO DUPLO GRAU DE JURISDIÇÃO SOB A ÓTICA DO DIREITO INTERNACIONAL DE DIREITOS HUMANOS”, Rev CEJ, jul. 2022.