[1]
F. V. Pereira, “JUIZ DAS GARANTIAS: dissonância cognitiva e imparcialidade objetiva. Uma apreciação sobre os fundamentos para a reestruturação do processo penal brasileiro”, Rev CEJ, maio 2021.