[1]
J. J. Custódio da Silveira, “O JUIZ E A CONDUÇÃO EQUILIBRADA DO PROCESSO”, Rev CEJ, vol. 19, nº 66, 1.